Não aguenta mais sofrer com a candidíase?

Não aguenta mais sofrer com a candidíase? De sentir coceira e os outros sintomas indesejáveis? Tudo o que você mais quer é eliminar a Cândida da sua vida? Eu sofri com essa doença por 4 anos e não foi fácil.

Eu me sentia imunda, tinha nojo de mim mesma. Tomava banho e ainda continuava me sentindo suja. Quando eu e meu marido tentávamos ter relações sexuais, parecia que uma faca estava entrando dentro de mim. Fora os outros sintomas que eu sentia e simplesmente me deixavam louca.

Se você está experimentando algo parecido saiba que, assim como eu consegui, você também poderá combater esse inimigo de vez com a Operação Candidíase.

Como acabar com a candidíase?

O primeiro elemento em um plano de tratamento para candidíase é uma dieta com baixo teor de açúcar. Isso ocorre porque o açúcar é uma das principais causas do crescimento excessivo de Cândida no seu organismo.

As células de Cândida precisam de açúcar para construir suas paredes celulares, expandir suas colônias e se transformar em sua forma fúngica.

Um estudo de 2011 mostrou como a Cândida Albicans utiliza o açúcar. A pesquisa revelou que os carboidratos eram indispensáveis tanto para o crescimento celular quanto para a conversão do micro-organismo em fungo. Por isso que a inclusão de uma dieta com baixo teor de açúcar é uma parte necessária do seu tratamento de candidíase.

Apesar de diminuir a quantidade de açúcar que você ingere ser essencial, isso não significa que você deve seguir o mesmo plano de alimentação durante todo o tratamento. Na verdade, no livro Operação Candidíase há três seções distintas com o detalhamento do que deve ser incorporado durante toda a fase da dieta, mas abaixo você encontra um breve resumo deles!

Missão 1: desintoxicação

A primeira coisa que você deve fazer, como você viu no artigo Saiba o que você precisa fazer antes de começar a dieta é fazer uma limpeza no organismo. Com uma alimentação e bebidas desintoxicantes você possibilita que seu cólon elimine rapidamente a maioria dessas colônias de Cândida.

Durante esta fase, você deve aderir a uma dieta de saladas cruas e vegetais cozidos no vapor, juntamente com várias ervas, especiarias e óleos saudáveis. É uma dieta bastante restritiva, mas você só precisa segui-la por alguns dias, portanto aguente firme! Após passar por essa fase você se sentirá mais leve, saudável e pronta para passar para o próximo estágio.

Missão 2: dieta anti-candidíase

Esta é considerada a parte mais importante da dieta. A dieta anti-candidíase é uma dieta mais equilibrada, mas que ainda restringe a quantidade de açúcar, a maioria dos vegetais amiláceos, a maioria das frutas, a cafeína e qualquer outro alimento com alta carga glicêmica.

Esta fase é projetada para matar de fome as células de Cândida, pois não haverá mais açúcar disponível no seu corpo para ela se nutrir e expandir. Além disso, existem outros reforços que podem contribuir para aniquilar a Cândida, como tomar antifúngicos ou probióticos, e você também deve integrá-los em sua dieta.

Você ficará feliz em saber que alimentos como iogurte estão na lista de alimentos permitidos para comer, mesmo que a quantidade de carboidratos possa parecer muito alta. No artigo Alimentos Aliados você encontra as melhores opções para incluir no seu cardápio. Confira também os itens considerados alimentos inimigos para saber o que deve ser deixado de lado.

Além dos artigos você pode se embasar nas listas disponíveis no e-book Operação Candidíase ,  que trazem o detalhamentos dos melhores alimentos, bem como listas de compras prontas para você imprimir e facilitar as idas ao supermercado.

Este estágio pode levar de algumas semanas a vários meses. Depende de vários fatores como, por exemplo, se você segue a dieta à risca, a eficácia de seus probióticos e antifúngicos, e a gravidade da infestação de Cândida no seu corpo.

Missão 3: reintroduzindo alimentos

Por mais que você tenha seguido de forma rigorosa as fases anteriores da dieta, respeitando a lista de alimentos permitidos e proibidos e se livrado finalmente da Cândida, isso não significa que você deve retomar a sua alimentação anterior de uma vez.

Voltar à dieta que você seguia antes do plano de tratamento pode fazer com que a Cândida volte, até porque pode ter sido essa mesma dieta que causou o crescimento excessivo de Cândida, e você não quer que isso aconteça depois de tanto esforço, né?

Nesta fase, você deve começar a reintroduzir gradualmente determinados alimentos em sua dieta. As frutas de baixo teor de açúcar, como maçãs verdes e frutas vermelhas são  alguns exemplos. Você também pode começar a reintroduzir alguns grãos.

A cada reintrodução de alimento veja como seu corpo reage, se você consumir e não sentir os sintomas de candidíase que sentia anteriormente pode ir reintroduzindo mais e mais alimentos aos poucos. A auto-avaliação é muito importante nessa fase, ninguém melhor do que você para saber como está se sentindo.

Muito provavelmente você nunca poderá voltar à dieta anterior completamente com grande quantidade de alimentos industrializados.

Uma vez que tenha se acostumado com uma dieta balanceada com base em alimentos integrais, naturais e nutritivos, dificilmente você querer irá voltar para a dieta ultra-processada de antigamente.

Ressaca pode piorar a candidíase?

Ressaca pode piorar a candidíase? Por que isso acontece? Você já notou que os sintomas de uma ressaca são semelhantes ao de um crescimento excessivo de Cândida?

Sintomas como neblina cerebral, dores de cabeça, náuseas e fadiga estão presentes tanto na ressaca induzida pelo álcool como no Complexo Relacionado à Cândida .

A relação entre a ressaca e crescimento excessivo de Cândida é uma substância orgânica chamada acetaldeído. Na verdade, esta substância se encontra em todo lugar.

O acetaldeído está no ar poluído, no tabaco, fragrâncias sintéticas e muitos dos alimentos que comemos. No entanto, o acetaldeído obtido da exposição ao meio ambiente é bastante baixo.

O acetaldeído geralmente só se torna um problema durante um crescimento excessivo de Cândida ou quando bebemos muito álcool.

No artigo de hoje, eu vou explicar como a ressaca pode piorar a candidíase e sugerir o que você pode fazer para evitar que isso aconteça. Confira!

Álcool e acetaldeído

 

Níveis mais elevados de acetaldeído são muitas vezes causados ​​por uma das duas coisas: o metabolismo do álcool e o crescimento excessivo de Cândida. Vejamos primeiro o álcool.

O metabolismo do álcool é um processo que dura vários estágios e acontece no seu fígado. Primeiro, o álcool é oxidado na forma de acetaldeído por uma enzima chamada desidrogenase.

Depois, o acetaldeído é convetido novamente em ácido acético, uma substância inofensiva que é convertida em dióxido de carbono e água.

Quando este processo está acontecendo de forma eficiente, o acetaldeído aparece apenas por um curto período de tempo antes de ser quebrado.

Em resumo, não tem tempo de circular pelo seu corpo e causar sintomas desagradáveis ​​como dores de cabeça e náuseas.

Isto é o que acontece quando você bebe demais e é uma das principais causas da ressaca.

Candidíase e acetaldeído

 

O crescimento excessivo de Cândida é outro contribuidor significativo para aumentar os níveis de acetaldeído.

Se você sofre de candidíase, as colônias de Cândida Albicans em seu intestino continuamente produzem uma série de toxinas como subprodutos metabólicos. Entre estas toxinas estão o ácido úrico, amônia e, claro, o acetaldeído.

Entre o crescimento excessivo de Cândida e a doença de Parkinson, “pacientes com candidíase polissistêmica crônica apresentam níveis significativamente elevados de acetaldeído no trato gastrointestinal. Este fenômeno é um resultado direto dos processos metabólicos do organismo invasor – Candida albicans“.

Agora, você pode ver por que muitos dos mesmos sintomas regularmente associados a ressacas (fadiga, náuseas, etc.) frequentemente aparecem em pacientes com Cândida também.

Você percebeu que suas ressacas pioraram ainda mais recentemente? Isso poderia ser um sinal de que seu fígado está sobrecarregado e já está lidando com o acetaldeído produzido por um crescimento excessivo de Cândida.

Depois de tomar álcool, seu fígado fica ainda mais sobrecarregado e simplesmente incapaz de lidar com a carga de trabalho extra. Por isso que a ressaca pode piorar a candidíase e levar a sintomas muito mais fortes e incômodos.

Como solucionar?

 

A melhor forma de solucionar isso é reduzindo seus níveis de acetaldeído. E você pode fazer isso cortando ou, pelo menos, reduzindo a ingestão de álcool.

Você deve considerar largar o álcool de qualquer jeito se quer vencer a candidíase.

Precisa se livrar do máximo de carboidratos e fontes de açúcar que conseguir e evitar bebidas alcoólicas.

Esta é certamente uma maneira útil de obter alívio dos sintomas, mas é apenas uma solução de curto prazo.

Para alcançar uma redução de longo prazo nos níveis de acetaldeído (e alívio desses sintomas da candidíase também), você precisa combater o crescimento excessivo da Cândida.